Magia contra vícios

Muitas pessoas cometem um erro ao achar que podem decidir sobre o espiritual e sobre as escolhas alheias. Você não pode obrigar uma pessoa a deixar um vício de modo que não existe magia nem ritual que faça isso se a pessoa não quiser ajuda.

Em muitos casos quando uma pessoa busca ajuda espiritual para outra sem a permissão dela e leva os dados da outra pessoa para fazer rituais, mesmo tendo boas intenções, é errado da parte de quem pede e mais errado está quem faz. Muitas pessoas não sabem que podem receber consequências por isso, não pode ser feito nenhum tipo de magia, trabalho ou ritual com o uso dos dados de uma pessoa que não aceitou ajuda espiritual.

Para que a ajuda espiritual atue na pessoa ela precisa estar receptiva e isso só é possível se ela aceitar ajuda, a pessoa que vai em busca de ajuda sem a permissão da pessoa receberá as consequências disso, pois a energia direcionado deve ser recebida por alguém, no caso a pessoa para qual o ritual foi feito não está receptiva, pois não pediu nem aceitou a ajuda, essa energia ao ser, digamos recusada volta distorcida e procura o lugar da onde veio, no caso, para quem pediu, desta forma vários efeitos que poderiam ocorrer com a pessoa que era destinatária, passam a ocorrer em quem requisitou, sem esquecer que em parte ela está agora também distorcida. Esta se torna o receptáculo da energia, pois ao pedir e enviar já estava em sintonia com a energia.

Você sabia que somente a baixa magia é feita sem a autorização da pessoa, já pensou que o que você acha certo para a vida dessa pessoa não é o que ela acha? Acha mesmo que pode lutar contra um vício sem que a pessoa esteja disposta a deixar ele? Se pensa assim não conhece as regras espirituais.

Se quer ajudar uma pessoa faça da forma correta, ofereça ajuda e espere que ela aceite. Existe ainda outro fator importante que são as crenças, talvez a pessoa não acredite no mesmo que você e ao levar os dados dela para um ritual você está impondo ao espiritual dela que aceite aquela ajuda e isso não acontecerá.

Por mais que perceba uma melhora passageira na pessoa ela poderá piorar muito, o desejo ao vício pode se acumular e intensificar e quando ela retomar poderá ser bem pior .

Eu não chamo de ajuda você impor a outra pessoa as suas decisões e escolhas, até porque existem fatores emocionais e psíquicos que levam uma pessoa ao vício. Para muitos o vício é uma fuga, impondo a sua vontade não estará ajudando, mas prejudicando a você mesmo e contribuindo para que a outra pessoa piore.

Você pode dizer que a pessoa jamais aceitaria ajuda espiritual e pode usar isso como desculpa para decidir a vida dela, isto é um erro. Ao fazer isso, saiba que, mesmo usando simpatias você vai se prejudicar porque as simpatias pertencem a magia natural e no plano espiritual quem responde são seres espirituais, nenhum ser elevado age contra a vontade de uma pessoa.

Em muitos casos a entidade espiritual usada para o ritual de tirar vícios se alimenta do mesmo vício, ela recebe oferendas de bebidas, cigarros e outros vícios. Prometem que vão tirar o vício da pessoa, mas você talvez desconheça um detalhe, para essas entidades não há nada melhor que uma vítima a qual possam manipular, na maioria dos casos a pessoa deixa o vício por um curto tempo e depois a mesma entidade que deu a suposta ajuda passa a ser um encosto na vida da pessoa, induzindo ela a voltar ao vício podendo vir a ter outros além desse. A negatividade dessa entidade recai também na sua vida e pode causar muitos problemas na sua vida pessoal, profissional e até mesmo na sua saúde.

Você não pode mudar as pessoas, não pode decidir a vida delas por aquilo que você acha certo, pense nisso, esse tipo de atitude só vai prejudicar você.

.